Entre confusões e acusações de assédio, a 20ª edição do Big Brother Brasil teve um momento inusitado esta semana: uma reunião onde alguns dos participantes cantaram músicas gospel, desabafaram e até se reconciliaram.

Uma das primeiras brigas do programa foi protagonizada pelas influenciadoras Bianca Andrade e Rafaella Kalimann, com direito a empurrão e palavrões.

Mas durante o “culto”, Bianca Andrade, mais conhecida como Boca Rosa, pediu perdão para Rafaella e disse o quanto a admirava.

“Eu queria falar para a Rafa que, juro por Deus, não tenho nada contra você”, declarou a maquiadora que se tornou empresária graças ao sucesso do seu blog e canal do Youtube.

Rafaella então respondeu: “Eu não quero ficar aqui sem falar com você, a gente não merece isso.

A gente é muito mais do que isso.

Estou falando de coração”.

Depois disso as duas se abraçaram.

O grupo cantou a música “Faz um milagre em mim”, de Regis Danese.

O participante Vitor Hugo se emocionou com o momento religioso e desabafou dizendo que, por ser assexuado (não sentir desejo sexual nem por homens, nem mulheres), ele foi rejeitado pela igreja que tentou frequentar e também por ter um irmão trans.

Que merda é essa, teve louvor no gramado?? Eu gelei desde o dia em q rafa resolveu fazer oração na refeição.

Pra mim, euzinha, manifestações religiosas num reallity é marketing, é golpe.

Reze lá em silêncio e pronto.

DETESTEI!!#bbb20 pic.

twitter.

com/92je3aXzeM— ✨🌸Jana✨🌸 (@JanayBand) January 28, 2020Mas o culto do BBB20 não agradou a todos.

Dois participantes reclamaram do momento e os internautas bombardearam as redes sociais do diretor do programa, Boninho, dizendo que se quisessem assistir programação religiosa, assistiriam a Record, no lugar de pagar pela programação 24 horas do BBB.