A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu, nesta quinta-feira (12), pela modificação da norma que trata das medidas a serem adotadas em aeroportos e aeronaves devido à covid. O uso de máscaras de proteção facial permanece obrigatório, mas as flexibilizações incluem a retomada do serviço de alimentação a bordo e a permissão para retirada de máscara para alimentação.  As medidas começam a valer no dia 22 de maio.

As mudanças, que incluem ainda o retorno do uso da capacidade máxima para transporte de passageiros nos espaços internos dos aeroportos, alteram a resolução 456 de dezembro de 2020, de acordo com o atual cenário epidemiológico da doença no Brasil e no mundo.

A resolução trata de medidas como a obrigatoriedade do uso de máscaras em portos e aeroportos, o desembarque de passageiros por fileiras e estabelece políticas de limpeza e desinfecção de aeronaves e ônibus internos.

Em seu voto, o diretor Alex Campos, relator da matéria, destacou que “as flexibilizações só foram viáveis devido à manutenção do uso de máscaras de proteção individual nesses ambientes”.

O diretor afirmou, ainda, que “as medidas precisam ser paulatinas, os riscos precisam ser continuamente avaliados e sopesados. As camadas de proteção visam permitir o acompanhamento dos benefícios trazidos por novas medidas implementadas, assim como dos eventuais riscos associados”.

Fonte: osul