Caminhoneiros falam em paralisação no final do mês

Motivo seria o aumento no preço do diesel

Após a Petrobras decidir reajustar o preço do diesel em R$ 0,10, um representante de caminhoneiros, Wanderlei Alves, conhecido como Dedéco, afirmou que a categoria pretende iniciar uma paralisação no dia 29 de abril. A declaração foi dada durante uma entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo.

– A maioria dos grupos de caminhoneiros já decidiu pelo dia 29 de abril, tem uns ou outros que acham que é pouco tempo, que devemos esperar ainda, mas a maioria concorda sobre o dia 29 porque chegamos num ponto que não tem mais condições de trabalhar – apontou.
O representante afirmou ainda que a decisão não foi apenas dele, mas de vários líderes de grupos de caminhoneiros e que a paralisação pode afetar todo o Brasil.

– Com esse aumento do óleo diesel não tem mais condição (…) Os caminhoneiros estão cientes de que, dentro de 14, 15 ou 16 dias vai ter outro aumento do diesel, e esse aumento de R$ 0,10/litro já afetou em R$ 1 mil o lucro mensal, e o frete continua o mesmo – destacou.

Wanderlei Alves disse ainda que o governo tem conversado com grupos de caminhoneiros que não representam os interesses da categoria. Ele informou ainda que, se os anseios forem atendidos, a paralisação será cancelada.

– Somos uma espécie de linha dura da categoria e exigimos nossos direitos. Não vemos sentido em pedir esmola para quem elegemos. Brasília foi feita para atender aos anseios da população. E é esse grupo linha dura que o governo quer isolar – ressaltou.

Ao veículo, no entanto, o líder do Comando Nacional do Transporte (CNT), Ivar Schmidt, disse que ainda é cedo para uma nova paralisação, mas que ela não está descartada.

– Obviamente, nós não gostamos de mais despesas, mas existe a percepção de que o governo atual é muito recente e ainda não teve tempo de trazer uma solução. Mas se tiver mais dois reajustes já seria motivo para uma nova greve – afirmou.

Categoria:Notícias

Deixe seu Comentário