“Não concordo”, diz Aline Barros sobre a homossexualidade

Cantora ainda explica seu post polêmico sobre a Quarta-feira de Cinzas

Durante um bate-papo com Mariana Godoy na última sexta-feira (30), no programa ‘Mariana Godoy Entrevista’, a cantora Aline Barros opinou sobre diversos assuntos. Um dos mais comentados foi sua opinião em relação à homossexualidade, que para ela não é certo.

“Meu posicionamento sempre vai ser aquilo que a palavra de Deus me orienta. Ele criou o homem e a mulher e, em sua plenitude, pensou na estrutura de família para que o homem pudesse se unir a mulher, os dois fossem uma só carne e pudessem se multiplicar e encher a Terra”, afirmou ela.

No entanto, a cantora ainda ressalta que discordar dessa prática não a faz se afastar desse tipo de pessoa, pois seu coração “está sempre aberto”. “Conheço homossexuais que já fizeram meu cabelo, minha maquiagem e são pessoas queridas. Mas, em relação a prática daquilo que fazem, não posso dizer que concordo”.

A cantora é uma das mais conhecidas do meio gospel e é casada há 18 anos com o ex-jogador de futebol Gilmar dos Santos. Ao longo da entrevista, a artista relembrou como foi o começo dessa relação, que gerou dois filhos. “Nunca passou pela minha cabeça que eu fosse casar com um jogador de futebol. O conheci quando tinha 17 anos em um evento para jovens no Rio de Janeiro,em que fui convidada para cantar. Começamos uma amizade muito bonita e durante nove meses pudemos nos conhecer melhor”, contou.

Além de esclarecer sobre sua oposição ao homossexualismo, Aline explicou a polêmica que envolveu seu post que citava a quarta-feira de Cinzas. Para ela o que aconteceu foi um grande mal entendido. “Essas coisas que acontecem são tão desgastantes. Se feri alguém, não foi intencionalmente. O importante em tudo isso não é a religião. Jesus não é religião, é presença, vida. Pela religião as pessoas se matam, existem guerras e nós queremos falar do amor, não pregar religião”, esclareceu. O trecho do programa pode ser visto AQUI

Categoria:Notícias

Deixe seu Comentário


Henrique - 02/04/2018 20h11
O homossexualismo pode até ser respeitado, mas NUNCA aplaudido. O homossexualismo fere as leis da natureza, e mesmo que não possuísse nenhuma religião, poderia argumentar racionalmente olhando apenas para a criação(homem e mulher). Deus fez homem e mulher para procriar e isso é bastante obvio! As fundações junto com estados e governos tentam forçadamente, atropelando a liberdade de expressão, fazendo com que todos sejam obrigado a aceitar um comportamento pessoal.